A CRIANÇA
 
a_crianca
 
Deixa-me falar...
Antes de conviver comigo,
Você precisa saber.
 
Tenho os olhos de cristal
Como as moscas tristes.
E meus cabelos estão sujos de tanto padecer;
Meu corpo de criança, só viu terra, lama e estrelas.
E meu coração, desejou apenas esperança.
 
Na miséria eu nasci,
E entre a miséria meus pais me conceberam.
 
Nunca aprendi a desejar algo dos meus instintos
E, quando abri os olhos à verdade do mundo
Senti vergonha de ser chamado de irmão.
 
E sei que eu existo pelo mesmo mistério de vida que o anima.
Mas não tive a sorte, os privilégios que você teve.
 
Enquanto você se aninhava num berço confortável,
Eu enrolado em trapos, choramingava numa caixa de papelão.
 
Enquanto você se deleitava numa mamadeira de leite,
Eu sugava o peito magrelo de minha mãe,
Que chorava de tristeza por não ter nada para me dar.
Enquanto você brincava com maravilhosos brinquedos,
Eu ficava maravilhado com meus carrinhos de caixa de fósforos,
Meus brinquedos de papel, meus vidros quebrados...
 
Portanto, não exija muito de mim,
A não ser somente aquilo que eu possa lhe dar.
 
Defenda os meus direiros porque quero também
Fazer parte deste mundo;
Pra cá me mandaram;
Eu era um anjo e caí sem ritmo no mundo.
 
Por favor, sorria, me respeite e lute por mim.
Sou apenas uma criança.
 
Ouça-me, não tenho medo agora que você sabe quem sou eu,
De onde venho,
Só não lhe falei ainda o que eu quero.
 
Mas olhe-me e sinta que lhe peço apenas uma coisa:
Ama-me por favor!

Desconheço o Autor

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS !
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada !
WebDesign : Angela Cecilia