A INFÂNCIA
A INFÂNCIA
 
Que a infãncia seja bela
Que se ensine a amar.
Que se conte histórias
Que se leve a passear.
 
Que cada floresta esconda um tesouro.
Que cada árvore seja um mundo inteiro
Que cada cascata provoque êxtase
Que em cada riacho passe um dia inteiro
Que o brincar seja o aprender.
 
Que uma bola possa valer a pena
Que o jogar ensine a se relacionar.
Que se aprenda a ganhar ou perder
Que a ênfase seja no conviver
Que se formem adultos que tenham prazer.
 
Que as crianças possam ser tocada
Que o cumprimento seja abraçar, beijar
Que o colo seja um direto
Que rir seja cotidiano
Que não haja dúvidas do gostar.
 
Que o impor limites seja por amor
Que os limites sejam claros
Que de suas razões não se precise duvidar.
Que a autoridade seja branda
Que o impor seja só o que necessitar.
 
Que a infância seja harmônica
Que a paz interna e externa possa acontecer.
Que sendo amado possa os outros amar.
Que se sinta a casa um verdadeiro lar.
Que amando a casa possa o planeta amar.

Márcio Filgueiras de Amorim

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS !
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada !
WebDesign : Angela Cecilia