HEREDITARIEDADE
 
 
HEREDITARIEDADE
 
 
Parabéns, filho!
Soube que foi promovido.
Li no Diário Oficial.
Pena que o D.O. não tinha fotos.
Você ficaria lindo.
Sei que não tem tempo.
Sempre muito ocupado com seus afazeres.
Lembro quando íamos ao parquinho.
Acionava o balanço e a gangorra,
E os seus olhos sintilavam de alegria
Contemplávamos a festa
Com pipocas, sorvetes,
E quando aparecia, até amendoins.
E os anos se foram...
Como as nuvens que passam,
Mas, foram muito rápido.
Parece que foi ontem mesmo.
Não imagina como era bom!
Ter sua mão agarrrada na minha.
Parecia carregar um tesouro valioso.
Hoje sei.
Carregava mesmo um tesouro valioso.
Que é um filho amado.
Agora me orgulho muito,
De seus feitos noticiados.
De suas vitórias sucessivas.
Você sempre foi bem capacitado
Sei que hoje tem pouco tempo
E aqui é bem contramão.
Também o estacionamento é difícil.
Mas, talvez no Dia dos Pais,
Com o alarde da mídia,
Certamente não irá esquecer.
Mas, se não puder,
Dê, um telefonema.
Ah!... o telefone!
Ele toca tão pouco...
Estarei aqui esperando
Pra quando puder.
Tenho bastante paciência.
Felizmente paciência é hereditária.
Passei pra você.
Assim também poderá esperar,
Pacientemente,
O seu filho querido.

Thompson Araujo
 
 
 

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS !
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada !
WebDesign : Angela Cecilia