O CACHORRINHO DE POLIESTER
 

o_cachorrinho_de_poliester

O cachorrinho de poliéster
(rima difícil, essa em éster)
Está olhando o feno
Onde um bebê, o Nazareno,
Ora descansa o popozinho
Como na fofura do ninho.
Uma ave ensaia de nascer
E a esperança paira em ser.
o_cachorrinho_de_poliester
o_cachorrinho_de_poliester O cachorrinho desde já,
Em Visconde de Pirajá,
Vinte e cinco, de oitavo piso.
Ensina em seu latir conciso
Que mesmo assim comercial
É sempre novo o bom Natal.
E que nós dois seja o que for,
Sempre nascemos pelo amor.

Carlos Drummond de Andrade

o_cachorrinho_de_poliester
 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS !
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada !
WebDesign : Angela Cecilia