papai
 
PAPAI
 
Pai, meu papai,
Não foi de dentro de tua barriga que saí,
Nem de teu peito que me alimentei.
Não foi em teu útero que me encolhi.
E nem em teu seio me acalentei.
Mas tanto me deste de amor,
Tanto me oferecestes de exemplos,
Que em teu colo macio adormeci.
Que em teus braços mais fortes me protegi.
E em teus olhos mais serenos me encontrei.
Foste tu, meu pai,
Quem me ensinou a galgar os degraus.
Foste tu também que me mostrastes os homens maus.
 
E em tua trilha ergui meus sonhos
E em tua vida refiz meus planos.
Para ter mais acertos, evitar enganos.
Através de tuas mãos escrevi teu nome
E hoje o carrego com orgulho
O mesmo orgulho com que apostastes em mim.
Cresci meu velho, de bem com a vida
Cantando as tuas músicas,
Assoviando tuas melodias
Para quem sabe, um dia,
Ensinar a meus filhos e saber do avô
Que preferiu provar da fruta, mesmo amarga
Que viver sem seu sabor.

Lilian Maial

Imagem de : http://paulav.com/

 

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS !
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada !
WebDesign : Angela Cecilia