EM TEMPO DE ESPERA
EM TEMPO DE ESPERA
 
O tic-tac marcado eu escuto,
Em passo descompassado de espera...
E me perco minuto a minuto
Em devaneios, em doce quimera...
E traço a traço, teu rosto recomponho,
Teu olhar envolvente, meigo e tristonho,
Que me invade e despe a alma...
Que me faz sereno, cheio de calma.
Então, a saudade chega de mansinho,
A machucar bem devagarinho.
Pouco a pouco me consumindo...
E no tic-tac marcado, quase sumindo,
Teu nome repetidas vezes eu escuto,
De tristeza quase morrendo,
Minuto a minuto...

Carlos Saad

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS!
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada!
WebDesign : Angela Cecilia