NOITE TRISTE
 
A noite traiçoeira passou veloz...
Tal qual rival impaciente e ciumenta.
E eu queria tão pouco...
Só mais um instante para fitar seus olhos,
Seu rosto, seus lábios...
Onde bailava um sorriso tão terno, tão doce!
Que tão bem eu conhecia.
Já os tinha visto em todos os meus sonhos!
Quis dizer tantas coisas.
Como ensaiei, como tentei.
Mas, a emoção fazia-me tremer inteira!
O coração descompassado pedia não,
Não vá, fique!
Queria que o tempo tivesse parado
Que o mundo todo estivesse dormindo.
Quis dizer amo você,
Nunca amei alguém assim.
Outra vez a emoção sufocava as palavras
E você estava ali!
Seus olhos fitos nos meus.
O coração pulsando feito louco.
O sangue a correr vertiginosamente pelas veias.
Quis dizer o quanto o amava,
Quis pedir fique!
Não vá, por favor, fique!
Outra vez a voz embargou
E você já estava indo...
Quis voltar em meus passos
E gritar : - Amo você!
A voz covarde não saiu.
De longe olhei seus olhos lindos
E lá no fundo do coração,
Uma voz tímida, fraca, confessou e pediu:
Não vá, amo você, adoro você!
Uma lágrima cintilou em meus olhos.
Você já tinha partido!

Marilena Trujillo

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS!
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada!
WebDesign : Angela Cecilia