SONETO DA INFIDELIDADE
 
SONETO DA INFIDELIDADE
 
Então, das trevas
Fez-se a luz,
Do mar
Fez-se o pranto,
Das estrelas
O brilho no olhar,
Do ruído do vento
O sussurro de um “Adeus”.
Então... eu parto,
Por favor, não chore
O sol brilha - em um horizonte próximo,
A vida trilha
Caminhos que até então se cruzaram
E agora se separam,
Cada qual segue o seu,
Rindo seu riso,
E chorando sua dor,
Quanto ao sentimento:
Se eu alguma vez já disse que te amo
Essa frase continua viva na memória
E há de sobreviver nas linhas da história
ainda e para sempre...
Então...
De cada estrela cadente
Fez-se uma lágrima,
Do fogo ardente
Fez-se a despedida,
E o que hoje significa partida e liberdade
Então, far-se-á o reencontro,
Chamar-se-á saudade!!!


DrªJéssica Nery Navarro

Imagem de: Carol Dahl

Gráficos da Imagem de: www.katiegoldgraphics.com

 

 
 

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS!
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.
Obrigada!
WebDesign : Angela Cecilia