NOITE LINDA E FORMOSA
 
NOITE LINDA E FORMOSA
 
 
Tempo quente, hora lenta e calada
Horas cheias de beijos sensuais, ardentes
Noites de volúpias, tuas carnes quentes
Sem riso, arfante, quase desmaiada.
 
Ouço os passos, será algum andarilho noturno?
Quieta meu amor, me enlace, me aquece.
Zangue, finja brigar, me beije, depois esquece
Buscando fustigar-me com olhar soturno.
 
Os meus lábios ficam brancos como a neve,
E os braços ficam suaves como num afago,
Abraçando meu corpo quente, suave e leve.
 
Você é a chama altiva, é a neve misteriosa...
E eu sou talvez, nesta noite apenas um lago,
Que brilha nesta noite de lua, linda e formosa.

Tancredo A. P. Filho
 

 

 
Voltar à Pagina Principal
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS!
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada!

WebDesign : Angela Cecilia