A NOSSA SENHORA DA MADRE DE DEUS INDO LÁ O POETA
A NOSSA SENHORA DA MADRE DE DEUS INDO LÁ O POETA

Venho, o Madre de Deus, ao Vosso monte
E reverente em vosso altar sagrado,
Vendo o menino em berço argentado
O sol vejo nascer desse Horizonte.

A NOSSA SENHORA DA MADRE DE DEUS INDO LÁ O POETA
Oh quanto o verdadeiro Faetonte
Lusbel, e seu exército danado
Se irrita, de quem um berço limitado
Exceda na soltura a Alcidemonte.
A NOSSA SENHORA DA MADRE DE DEUS INDO LÁ O POETA
Que vossa devoção não enriquece?
A virtude, Senhora, é muito rica,
E a virtude sem vós tudo empobrece.
A NOSSA SENHORA DA MADRE DE DEUS INDO LÁ O POETA
Não me espanto, que quem vos sacrifica
Essa hóstia do altar, que vos oferece,
Que vós o enriqueçais, se a vós a aplica.

Gregório de Matos

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS !
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada !
WebDesign : Angela Cecilia
 
 

 

 

 

*
*
*
*
*
*
*