ALMAS NOTURNAS
 
ALMAS NOTURNAS
 
Madrugadas companheiras do vazio,
Onde estará dormindo quem eu quero?
Com quem se deita aquele que eu espero?
Com quem se aquece quando lá faz frio?
Madrugadas longas e sombrias,
Como lidar com seu silêncio agora?
Como saber quando é chegada a hora
De preencher as minhas mãos vazias?
Amanhecendo está e neste compasso
De melodia que com sono traço
De repetidas notas musicais,
Fecho a cortina e permanece escuro
Este lugar onde eu jamais me curo
Por não saber do dono dos meus ais.


Silvia Schmidt

Imagem de :http://www.sandyj.com/


ALMAS NOTURNAS

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS !
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada !
WebDesign : Angela Cecilia