DEIXA-ME SER

DEIXA-ME SER


Quisera eu ser como a primavera,
Poder levar-te folhas de esperança,
Para acalmar-te a alma que se cansa
Nesse teu leito de tão longa espera...

Quisera eu ser como a ave mansa,
Que docemente canta em tua janela...
Quisera ser das belas a mais bela
E no teu quarto entrar com minha dança...
Quisera eu suar entre os teus braços,
Acompanhar teus sonhos e os teus passos,
Poder tirar-te dessa solidão...
Quisera eu ser teu amor eterno
E transmutar em céu o teu inferno...
Abre-me as portas do teu coração!

Sílvia Schmidt

DEIXA-ME SER

 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS !
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada !
WebDesign : Angela Cecilia