OUVIR ESTRELAS


Ora, direi ouvir estrelas!
Certo, perdeste o senso.
E eu vos direi, no entanto
Que para ouvi-las, muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...
E conversamos toda noite, enquanto
A via láctea, como um pátio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.
Direis agora! Transloucado amigo!
Que conversas com elas?
Que sentido tem o que dizem,
Quando estão contigo?
E eu direi:
Amais, para entendê-las.
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender as estrelas.


Olavo Bilac

Imagem de : http://www. dottysdiner.com


 

 
 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS !
Não é permitida, sem prévia autorização,
a reprodução desta página.

Obrigada !
WebDesign : Angela Cecilia